O 1º Fórum Brasil – Agenda Saúde: a ousadia de propor um Novo Sistema de Saúde, organizado pela Federação Brasileira de Planos de Saúde, com participação do Ministério da Saúde, de deputados e senadores, ocorreu nesta terça-feira, dia 10, em Brasília.

No evento foi proposto um “Novo Sistema Nacional de Saúde”, que teria entre suas características a transferência de recursos do SUS para financiar a atenção de alta complexidade nos planos privados de saúde. A meta, segundo Alceni Guerra, ex-ministro da Saúde no governo Collor e ex-deputado federal pelo DEM, que fez a apresentação, seria garantir que METADE DA POPULAÇÃO DEIXE DE SER SER ATENDIDA DE FORMA PÚBLICA, gratuita e universal e passe a ser atendida exclusivamente de forma privada.

No fórum ainda houve proposta para que um Conselho Nacional de Saúde Suplementar passe a ter o mesmo poder do atual Conselho Nacional de Saúde, enfraquecendo a participação popular na formulação, acompanhamento e controle sobre a política pública.

REPERCUSSÃO

Em nota oficial, o Centro Brasileiro de Estudos de Saúde (CEBES) afirmou que “Fazer um sistema de saúde a partir dos planos de saúde, como ocorre nos Estados Unidos, prejudica os mais pobres, que passam a morrer por não terem dinheiro para tratamento de saúde”.

CONFIRA ÍNTEGRA DA NOTA OFICIAL DO CEBES

O CREMERJ também criticou a proposta apoiando a nota oficial do CEBES.

CONFIRA NOTA DO CREMERJ