fonte: AMB

Na terça feira (13/11), aconteceu a reunião do Conselho de Defesa Profissional da Associação Médica Brasileira, aberta pelo diretor de Atendimento ao Associado, Marcio Fortini.

Uma das principais pautas foi a da Valoração dos Auxiliares de Cirurgia, iniciada pela Sociedade Brasileira de Neurocirurgia e que após apresentação e aprovação de continuidade do pleito na plenária do Conselho de Defesa Profissional de maio de 2018, foi encaminhada para as demais entidades cirúrgicas e Colégio Brasileiro de Cirurgiões.

Na votação ocorrida dia 13, que já impactará a nova CBHPM, a Minuta 1 foi vencedora com os votos de 33 entidades, propondo 60% para o primeiro auxiliar, 40% para o segundo auxiliar e 30% para o terceiro e quarto auxiliar.

Os demais assuntos abordados na reunião foram: a nova Câmara Técnica da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) – CATEC, na qual uma carta aberta será produzida para maior participação das Sociedades de Especialidade nessas discussões. Também foi discutida a primeira faixa de revisão para correção de curva de precificação dos Portes de Procedimentos CBHPM, o Rol de cobertura dos planos de saúde da ANS de 2020 e a apresentação do Thiago Valette sobre o Value-Based Healthcare (VBHC), modelo de assistência médica baseado em valor.

Assim se encerra o calendário de reuniões desse ano para a Defesa Profissional. Apesar de não haver novas reuniões marcadas, a consultora técnica da CBHPM da AMB, Miyuki Goto, diz “uma das pautas previstas para o próximo ano são discussões sobre Diagnósticos Relacionados, DRG”.