Pesquisa que vai estimar a dimensão da Covid-19 no Brasil precisa do apoio de todos

fonte: Folha de SP

Uma pesquisa que vai estimar a dimensão real da Covid-19 no Brasil inteiro já está em curso. Começou na quinta-feira (14), em todos os estados do país.

Já foram feitos mais de 5.300 testes rápidos para o coronavírus apenas no primeiro dia da coleta de dados. Até sábado, devem ser testadas 33.250 pessoas em 133 cidades, gratuitamente (veja abaixo a lista dos municípios). Com essa amostra, vamos ter uma primeira medida de qual é a proporção dos brasileiros infectada.

No entanto, as equipes que coletam os exames e os dados têm enfrentado algumas dificuldades. Embora o Ministério da Saúde tenha enviado ofício para as Secretárias de Saúde, em alguns casos aparentemente esses ofícios não chegaram ao conhecimento das autoridades locais. Estamos trabalhando em força-tarefa para dialogar com as prefeituras e evitar prejuízos para o trabalho.

Com esse estudo, haverá dados para planejar o combate à doença, informações que servirão a estudos científicos e poderão auxiliar autoridades a tomar decisões fundamentais no enfrentamento da epidemia. Para que seja realizada, precisamos do apoio de todos, das autoridades locais também.

As equipes da pesquisa têm sido muito bem-recebidas na grande maioria das residências, o que mostra que a população está muito interessada em ter a chance de realizar o teste para o coronavírus e contribuir para a pesquisa, que poderá ajudar a salvar muitas vidas com os dados produzidos.

O estudo, aprovado pela Conep (Comissão Nacional de Ética em Pesquisa), vai estimar a proporção de pessoas com anticorpos para a Covid-19 e a velocidade de expansão da pandemia no Brasil.

As pessoas serão entrevistadas e testadas em casa por meio de um sorteio aleatório. Os agentes da pesquisa coletam uma gota de sangue da ponta do dedo do participante, que será analisada pelo aparelho de teste em aproximadamente 15 minutos. A participação na pesquisa é voluntária e o teste é realizado de forma gratuita.

É uma pesquisa coordenada pela Universidade Federal de Pelotas, financiada pelo Ministério da Saúde, e realizada pelo Ibope Inteligência.

OS MUNICÍPIOS ONDE ESTÁ SENDO FEITA FEITA A PESQUISA:

Rondônia
Ji-paraná
Porto velho

Acre
Cruzeiro do sul
Rio branco

Amazonas
Lábrea
Manaus
Parintins
Tefé

Roraima
Boa vista
Rorainópolis

Pará
Altamira
Belém
Breves
Castanhal
Marabá
Redenção
Santarém

Amapá
Macapá
Oiapoque

Tocantins
Araguaína
Gurupi
Palmas

Maranhão
Bacabal
Caxias
Imperatriz
Presidente dutra
São Luís

Piauí
Corrente
Floriano
Parnaíba
Picos
São Raimundo Nonato
Teresina

Ceará
Crateús
Fortaleza
Iguatu
Juazeiro do norte
Quixadá
Sobral

Rio Grande do Norte
Caicó
Mossoró
Natal

Paraíba
Sousa
Campina grande
João pessoa
Patos

Pernambuco
Caruaru
Petrolina
Recife
Serra talhada

Alagoas
Arapiraca
Maceió

Sergipe
Aracaju
Itabaiana

Bahia
Barreiras
Feira de santana
Guanambi
Itabuna
Irecê
Juazeiro
Paulo afonso
Salvador
Santo Antônio de Jesus
Vitória da Conquista

Minas Gerais
Barbacena
Belo horizonte
Divinópolis
Governador Valadares
Ipatinga
Juiz de Fora
Montes claros
Patos de Minas
Pouso Alegre
Teófilo Otoni
Uberaba
Uberlândia
Varginha

Espírito Santo
Cachoeiro de itapemirim
Colatina
São Mateus
Vitória

Rio de Janeiro
Campos dos Goytacazes
Macaé
Petrópolis
Rio de Janeiro
Volta Redonda

São Paulo
Araçatuba
Araraquara
Bauru
Campinas
Marília
Presidente Prudente
Ribeirão Preto
São José do Rio Preto
São José dos Campos
São Paulo
Sorocaba

Paraná
Cascavel
Curitiba
Guarapuava
Londrina
Maringá
Ponta Grossa

Santa Catarina
Blumenau
Caçador
Chapecó
Criciúma
Florianópolis
Joinville
Lages

Rio Grande do Sul
Caxias do Sul
Ijuí
Passo Fundo
Pelotas
Porto Alegre
Santa Cruz do Sul
Santa Maria
Uruguaiana

Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Corumbá
Dourados

Mato Grosso
Barra do Garças
Cáceres
Cuiabá
Rondonópolis
Sinop

Goiás
Luziânia
Goiânia
Iporá
Itumbiara
Porangatu
Rio Verde

Distrito Federal
Brasília